CONHEÇA ALGUNS ATLETAS LGBT DO RIO 2016

O site Outsports realizou um levantamento dos competidores que rumarão para o Rio em agosto e identificou 27 atletas que vivem abertamente sua identidade LGBT. Dentre eles estão 9 homens, outro recorde (atletas masculinos historicamente são mais reticentes a virem a público com sua sexualidade). Há até um casal de lésbicas competindo no mesmo time de hóquei. Para conhecer-los(as), destacamos abaixo:

Ian Matos – Brasil – Saltos ornamentais

RIO IAN

Alguns meses depois de Tom Daley, o saltador Ian Matos também veio a público sobre sua sexualidade em entrevista ao blog LGBT  do jornal O Dia. Esse paraense de 27 anos já foi 3 vezes campeão brasileiro adulto na prova do trampolim de 1 metro. Em entrevista ao programa de TV Globo Esporte, o saltador contou o que o motivou a falar abertamente sobre sua sexualidade: “[Fiz isso] para mostrar que você pode ser gay e ser feliz, que isso não te torna melhor nem pior do que ninguém, só diferente da maioria.

Mayssa Pessoa – Brasil – Handebol

RIO MAYSSA PESSOA

Mayssa Pessoa é natural de João Pessoa, e, aos 31 anos, é goleira num time de handebol da Romênia, onde já venceu o campeonato nacional. Com Pessoa, o Brasil conquistou a medalha de ouro no campeonato pan-americano de handebol em 2013 e nos Jogos Pan-Americanos em 2015. Em 2012 aceitou ser madrinha de uma competição LGBT de handebol na França e, em entrevista à revista Têtu, contou que é bissexual.

Tom Daley – Reino Unido – Saltos ornamentais

RIO TOM DALEY

Tom Daley ganhou os corações mundiais em 2012, durante os Jogos Olímpicos de Londres. Ao fim das competições, foi para casa com uma medalha de bronze nos saltos de 10 metros e uma legião de fãs. No ano seguinte, ele ganhou também o noticiário internacional ao sair do armário em um vídeo e contar para o público que estava namorando o roteirista Dustin Lance Black. Hoje os dois estão noivos, e entre um treino e outro Daley exibe seu corpinho em vídeos de rotinas de exercícios em seu canal no Youtube.

Nicola Adams – Reino Unido – Boxe

RIO NICOLA ADAMS

Há cinco anos que Nicola Adams está entre as melhores boxeadoras do mundo. Quem a vê lutar hoje não imagina que em 2009 seus sonhos quase foram por água abaixo. Nesse ano, a atleta fraturou um osso de suas costas quando tropeçou e rolou escada abaixo, a caminho de seu treino. Adams ficou presa à cama por três meses, e sem treinar por um ano. A boxeadora recuperou-se e, em 2012, tornou-se a primeira atleta declaradamente bissexual a conquistar uma medalha de ouro, durante os Jogos Olímpicos de Londres.

Victor Gutiérrez – Espanha – Pólo aquático

RIO VITOR

Em maio desse ano, Victor Gutiérrez contou para a revista espanhola Shangay que é gay exatamente por saber que iria competir nas Olimpíadas do Rio. Esse madrilenho de 25 anos argumentou que atletas LGBT devem ser avaliados “não por sua sexualidade, mas sim por seu mérito esportivo”. Em sua opinião, os atletas LGBT têm a obrigação de viver sua sexualidade abertamente: “tudo seria muito mais fácil se figuras famosas do esporte dessem esse passo… pois seriam capazes de influenciar a opinião de milhões de pessoas, e realizar mudanças muito mais rapidamente.”

Megan Rapinoe – Estados Unidos – Futebol

RIO MEGAN

Durante os jogos olímpicos de Londres, Megan Rapinoe entrou para o seleto time de jogadores de futebol que já marcou um gol olímpico – ou seja, bateu um escantei em curva e fez um gol. Depois de conquistar a medalha de ouro em 2012, Rapinoe declarou-se lésbica em entrevista à revista Out: “Só para contar, eu sou homossexual. Só não contei antes porque ninguém nunca perguntou diretamente.” Por causa de uma lesão, sua escalação para o time dos EUA nesses jogos olímpicos ainda não está garantida. Ela também atua em grupos de militância LGBT e esportiva.

Robbie Manson – Nova Zelândia – Remo

RIO ROBBIE

Robbie Manson compete no remo desde os 19 anos, e até por causa disso internalizou muita da homofobia e da hipermasculinidade que vem embutida no esporte. “Eu menosprezava outras pessoas que eram gays… Eu sabia que também era, e me odiava por causa disso”, admitiu em entrevista à Outsports. Manson primeiro contou que é gay para seus familiares, quando tinha 20 anos, e depois para o resto de sua equipe, às vésperas dos Jogos Olímpicos de Londres. “Para minha surpresa, ninguém viu problema. Eu não recebi nenhuma reação negativa, e a maioria das pessoas fez questão de deixar claro que me apoiava… E eu que pensava que não seria capaz de remar mais se alguém descobrisse”. Em novembro do ano passado ele declarou publicamente sua homossexualidade, após ter se qualificado para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Helen Richardson-Walsh e Kate Richardson-Walsh

RIO HELEN

Essas duas atletas são outro exemplo de que a parceria em equipe também pode ser levada para o resto da vida. Kate (36) e Helen (34) fazem parte da seleção britânica. de hóquei, e casaram-se em 2014. Kate, a capitã do time, declarou na época ao canal britânico de TV BBC: “Nós somos um casal, nos amamos, e calha de jogarmos no mesmo time. Somos muito profissionais. quando estamos no hóquei somos Kate e Helen, jogadoras e colegas de equipe. Longe do hóquei somos Kate e Helen, o casal. Não falamos sobre hóquei em casa. Eu sinto muito orgulho de ter crescido ao redor do hóquei, onde sempre houve várias e diversas etnia, religiões, sexualidades e tudo mais. É normal, e tenho muito orgulho disso.”

Ari-Pekka Liukkonen – Finlândia – Natação

RIO ARI

 

Ari-Pekka Liukkonen detém atualmente o recorde nacional filandês para os 50 metros livres, modalidade em que vai competir nos Jogos Olímpicos do Rio. Em 2014, com a aproximação dos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, na Rússia, o nadador revelou que é gay no canal de televisão YLE, a fim de trazer a discussão sobre as leis russas contra “propaganda gay” para seu país. Na ocasião, ele falou das dificuldades de viver no armário: “é difícil a longo prazo. Eu sempre tinha que prestar atenção no que eu podia dizer e no que tinha que deixar de falar. Eu quero enfatizar que isso não muda a pessoa que eu sou de nenhuma maneira. Eu ainda sou o mesmo AP, que quer bater o recorde dos 50 metros livres um dia.”

 

Colaboração: Site LadoBi

 

Por ASCOM

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s